Blog

6 Vantagens da Proteína Whey
Nutrição

14 Fevereiro 2018

6 Vantagens da Proteína Whey

6 Vantagens da Proteína Whey

Bastante popular entre os desportistas, as vantagens da Proteína Whey elevam-na para outros patamares além do desporto.


A proteína whey é um subproduto da produção do queijo que só viu os seus componentes reconhecidos no final do século 20, tornando-a um “alimento funcional”.


Eis 6 vantagens da proteína whey:


1 – Proteína de elevada qualidade

A proteína whey é a fonte de proteína com teor mais elevado de Aminoácidos Essenciais e Aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs), incluindo Leucina, um aminoácido que desempenha um papel chave no metabolismo da proteína, ao ativar as vias anabólicas do mTor e, por isso fundamental, no processo de síntese proteica muscular e hipertrofia.


2 – Fácil digestibilidade

Ao contrário do que acontece com outras fontes de proteína, nomeadamente de origem vegetal, a whey protein não contém antinutrientes, tais como inibidores de tripsina, hemagluteninas, fitatos, lectinas,… que estão presentes nos cereais, na soja, ervilhas e outros tipos de leguminosas. Estes antinutrientes podem ter um efeito inibidor no processo de hidrólise das proteínas e absorção de aminoácidos.


3 – Aumento da Saciedade

Os alimentos ricos em proteína são os mais saciantes, relativamente a hidratos de carbono e a gordura. A whey, quando comparada com outras fontes proteicas, como peixe, peru, ovo, soja e caseína, tem um efeito saciante mais potente e promove a diminuição da ingestão energética na refeição subsequente. Provoca uma maior libertação de hormonas gastrointestinais, tais como a colecistoquinina (CCK) e GLP-1, que promovem a saciedade.



>> Clica aqui: PROMOÇÕES DE HOJE <<  



A proteína whey também contém compostos bioativos, como a α-lactoalbumina e glicomacropeptídeo, bem como níveis elevados dos aminoácidos Leucina, Lisina e Isoleusina (BCAAs) e Triptofano, este último um percursor da serotonina, que também poderão ter um efeito positivo na saciedade. Desta forma a proteína Whey torna-se também uma aliada na perda de peso.


4 – Útil em Idosos

Estudos sugerem que os idosos têm uma maior resistência à síntese de proteína muscular e parecem necessitar de quantidades mais elevadas para obter o mesmo estímulo anabólico que indivíduos mais jovens.

Enquanto nos jovens a ingestão de cerca de 20g de proteína parece ser o suficiente para maximizar a síntese proteica, os idosos necessitam de doses significativamente mais elevadas, entre 30-40g. O conteúdo em leucina, também parece ser uma vantagem nesta faixa etária.


5 – Útil no tratamento da Diabetes tipo 2

Estudos recentes sugerem que a ingestão de proteína whey por diabéticos tipo 2, quando ingerida 30 min antes da refeição, apresenta-se como uma forma eficiente e económica de reduzir os níveis de glicemia pós-pandrial.(6)

Verificou-se ainda que, em indivíduos obesos, a suplementação com whey, durante 12 semanas, promoveu uma redução significativa dos níveis de triglicerídeos, de colesterol total e LDL, bem como uma melhoria da sensibilidade à insulina e uma redução dos níveis de insulina em jejum.

Estes efeitos parecem ser mais expressivos com a Whey do que outras fontes de proteína, como a albumina, caseína e proteína de soja.


6 – Bastante prática

A whey protein é a forma mais fácil de adicionar uma quantidade extra de proteína de elevada qualidade a qualquer dieta ou refeição e que permite a ingestão de forma rápida. Basta adicionar um scoop e agitar o shaker e está pronto a consumir.

Em alternativa, também pode ser adicionada a iogurtes, papas, panquecas,… é só dar largas à imaginação.



Por Joana Correia, Nutricionista


>> Este artigo foi útil para ti? Subscreve a newsletter. É grátis. CLICA AQUI  <<  



Referências:

  • Pal S, Ellis V. The acute effects of four protein meals on insulin, glucose, appetite and energy intake in lean men. The British journal of nutrition. 2010; 104(8):1241-8.
  • Anderson GH, Tecimer SN, Shah D, Zafar TA. Protein source, quantity, and time of consumption determine the effect of proteins on short-term food intake in young men. J Nutr. 2004; 134(11):3011-5.
  • Pal S, Radavelli-Bagatini S, Hagger M, Ellis V. Comparative effects of whey and casein proteins on satiety in overweight and obese individuals: a randomized controlled trial. European journal of clinical nutrition. 2014; 68(9):980-6.
  • Paddon-Jones D, Westman E, Mattes RD, Wolfe RR, Astrup A, Westerterp-Plantenga M. Protein, weight management, and satiety. The American journal of clinical nutrition. 2008; 87(5):1558S-61S
  • Bendtsen LQ, Lorenzen JK, Bendsen NT, Rasmussen C, Astrup A. Effect of Dairy Proteins on Appetite, Energy Expenditure, Body Weight, and Composition: a Review of the Evidence from Controlled Clinical Trials. Advances in Nutrition. 2013; 4(4):418-38
  • Silva Ton WT, das Gracas de Almeida C, de Morais Cardoso L, Marvila Girondoli Y, Feliciano Pereira P, Viana Gomes Schitini JK, et al. Effect of different protein types on second meal postprandial glycaemia in normal weight and normoglycemic subjects. Nutricion hospitalaria. 2014; 29(3):553-8.
  • Pal S, Ellis V, Dhaliwal S. Effects of whey protein isolate on body composition, lipids, insulin and glucose in overweight and obese individuals. The British journal of nutrition. 2010; 104(5):716-23.